top of page
Buscar
  • Mariana Ramos - Saúde no Movimento

Entrar na terceira idade com qualidade

Atualizado: 12 de mar. de 2021



A esperança média de vida em Portugal tem vindo aumentar, e por isso a população está cada vez mais envelhecida e preocupação com a saúde durante este processo é maior.


A pergunta é: como envelhecer de forma saudável e com a melhor qualidade vida possível?


O envelhecimento para além de predispor a pessoa para o aparecimento de doenças crónicas e dores associadas, também contribui para a diminuição da capacidade física, nomeadamente por perda de massa e resistência muscular, de equilíbrio, de agilidade, de flexibilidade e de capacidade cardiorrespiratória.


Todo este processo irá colocar em causa a AUTONOMIA e a INDEPENDÊNCIA da pessoa, dificultando o seu quotidiano e as tarefas da vida diárias e, por consequente diminui a sua qualidade de vida.





O exercício físico tem aqui neste processo um papel fundamental.

Manter o corpo ativo proporciona bem-estar físico e mental em todas as idade. O exercício ajuda na prevenção de doenças graves, como doenças cardiovasculares, diabetes, entre outras, como também desacelera esta diminuição da condição física, conseguindo manter a qualidade de vida.


É recomendado, preferencialmente com supervisão de um especialista em exercício físico:

  • Exercícios de força muscular com pesos, mas com pouca carga e se não tiver nenhuma patologia que seja contraindicada;

  • Exercício aeróbio, como caminhada, subir e descer escadas, dançar, atividades na água, etc.;

  • Exercícios de mobilidade, flexibilidade e agilidade;

  • Exercícios de equilíbrio, como equilibrar num pé, andar com um pé a frente do outro, etc.

✔ Procurar realizar atividade física em grupo, que irá ajudar socialmente, mantendo o convívio com outras pessoas.


⚠ Evitar exercícios com muito impacto e com movimentos bruscos!

⚠ Procurar um especialista para fazer uma avaliação e prescrever os exercícios adequados para a pessoa.



A osteopatia pode e deve ser um complemento ao exercício físico, que ambos ajudam:


➡ No alívio de dor na coluna

▪ Dor no pescoço, por torcicolos, como também cervicalgias provocadas por problemas articulares e/ou musculares.

▪ Dor entre as omoplatas, por stress constante, posturas inadequadas ao longo da vida, esforço excessivo.

▪ Dor na lombar, por disfunções músculo-esqueléticas, problemas articulares nas vértebras e/ou discos, inflamação de nervos (ex.: nervo ciático).


O osteopata identifica e avalia a origem da dor e através de técnicas osteopáticas promove o alívio da dor.


➡ Dores no Membro Superior

▪ Causadas por nevralgias, cervico-braquialgias, periartrites escapulo-umerais, parestesias, epicondilite/epitrocleite, lesões por esforços repetitivos, entre outras.


➡ Dores no Membro Inferior

▪ Tais como dores ciáticas, cruralgias, tendinites, entorses, etc.


➡ Alívio de Doenças Músculo-esqueléticas

É cada vez mais comum, e não só com o avançar da idade, o diagnóstico de doenças músculo-esquelética, como a artrose e a artrite.

Doenças como a fibromialgia, artrite reumática, síndrome do túnel do carpo, conflito sub-acromial, a osteopatia é indicada para aliviar a dor e diminui outros sintomas associados, melhorando a qualidade de vida do paciente.


Visto isto, é essencial cuidar dos músculos e das articulações em qualquer idade, mas na terceira idade é imprescindível uma vez que o corpo fica naturalmente mais frágil. Por isso, a osteopatia juntamente com o exercício físico são muito importantes na saúde e no bem-estar.

E nunca esquecer também o papel da alimentação.




Ambos trazem benefícios como:

  • Melhorar a postura;

  • Retardar sintomas de degeneração articular e atrofia muscular;

  • Aliviar dores músculo-esqueléticas;

  • Melhorar a mobilidade articular;

  • Aumentar a força muscular e a flexibilidade;

  • E pode ser aplicada em qualquer idade.

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page